quinta-feira, 14 de outubro de 2010

De Olhos Vendados

Sigo em frente de olhos vendados.
Assim não consigo enxergar,
a tristeza que paira no lugar.

Teus olhos guiavam meus passos,
Tua presença floriam meus caminhos,
Agora sinto nas estradas muitos espinhos...

Quero encontrar a luz que me guiava,
Onde estará quem dizia que me amava.

Regina Pessoa

Fonte: www.recantodasletras.uol.com.br
Fonte Imagem: ntensospensamentos.spaceblog.com.br

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Horóscopo das Flores

As flores desabrocham uma personalidade diferente em cada pessoa. Elas revelam a beleza do ser humano. O dia em que nascemos revela muito da nossa personalidade e caminhos para nos conhecermos melhor. Cada época do ano é representada por uma flor, veja qual é a sua e descubra um pouco mais sobre as suas qualidades, potencialidades e desafios nesta vida.


Compainha-Imperial (de 6/1 a 2/2)
Com delicadas flores em forma de taça, essa planta se desenvolve muito bem em temperaturas amenas e em lugares ensolarados, além de se adaptar a qualquer tipo de solo. As pessoas nascidas sob o signo de Campainha-Imperial são, a exemplo da flor que as simboliza, extremamente adaptáveis e amantes da luz e do calor. Buscam relacionamentos intensos e têm o dom de transformar os obstáculos em valiosas oportunidades de comprovar o próprio valor e alcançar a vitória. Às vezes, mostram-se distraídas e até meio relapsas, mas esse alheamento nada mais é do que a expressão de uma mente criativa e incansável, eternamente empenhada na busca de novos horizontes. Para transformarem seus sonhos em realidade, precisam aprender a ter mais persistência e a agir de forma mais objetiva.

Flor-de-Lotus (de 3/2 à 1/3)
Essa flor, que brota na lama e se eleva para o céu por meio de um caule compridíssimo, é o símbolo da pureza no Oriente. Na Atlântida, representava a essência pura que existe no íntimo de cada ser. As pessoas nascidas sob o signo de Flor-de-Lótus são sensíveis e intuitivas, embora tendam a adotar um comportamento rígido e objetivo no dia-a-dia. São emocionalmente vulneráveis e magoam-se com facilidade, mas sabem esconder muito bem esses sentimentos.
Gostam de ajudar os outros e podem se sacrificar pelo bem-estar dos entes queridos. Para serem felizes, querem estar em paz e em harmonia com todos que fazem parte de suas vidas.

Narciso (de 2/3 a 21/3)
Conta-se que essa flor, tão rara nos dias de hoje, espalhava-se por todos os jardins atlantes. As pessoas que nascem sob o signo de Narciso destacam-se por sua habilidade em se comunicar, pela simpatia e pelo jogo de cintura que lhes permite sair-se bem nas mais diversas situações. São pacientes e, quando necessário, agem com uma boa dose de ousadia, o que lhes garante sucesso em vários empreendimentos.

Violeta (de 22/3 a 20/4)
A delicadeza é a principal qualidade associada a essa flor. Por isso, as pessoas que nascem sob o signo de Violeta são discretas, adaptam-se a quaisquer circunstâncias e gostam de ajudar os outros, sem jamais esperar recompensas. Podem ter aparência vulnerável, mas possuem força de vontade férrea e grande firmeza de espírito. Não toleram mentiras, traições, demonstrações de egoísmo ou ambição excessiva.

Hibisco (de 24/4 a 10/5)
Semelhante a uma taça, a flor hibisco tem uma forma original e harmoniosa. Pode ser branca, rosada, amarela ou vermelha. As pessoas que nascem sob o signo de Hibisco são originais, abertas a novas experiências, organizadas e extremamente comprometidas com o aprimoramento pessoal. Gostam de manter um convívio social amplo, são vaidosas e se preocupam em obter o reconhecimento dos outros.

 Esporeira (de 11/5 a 31/5)
Azuis e pequeninas, as flores da esporeira se assemelham a pequenos golfinhos, presos a caules firmes e eretos. As pessoas que nascem sob este signo são fortes, determinadas e dignas, fazem questão de ter seu valor reconhecido e repudiam a falsidade e a hipocrisia. Realistas, sabem agir com serenidade e bom senso, mas nem por isso deixam de lado seus ideais e seus sentimentos mais elevados. São obstinadas, batalhadoras e dotadas de grande energia e força de vontade.

Flor-de-Maracujá (de 1/6 a23/6)
Para os atlantes, essa flor é o símbolo da dualidade da natureza. As pessoas que nascem sob o signo de Flor-de-Maracujá podem ser bastante duais. Às vezes, aparentam uma determinada coisa, embora tenham uma essência absolutamente oposta. São falantes e decididas, mas às vezes se retraem e deixam de agir porque receiam errar. Podem encontrar a felicidade quando conseguem estabelecer um ponto de equilíbrio entre as energias opostas que agem em sua personalidade

Orquídea (de 24/6 a 17/7)
A orquídea é uma planta que depende das outras para sobreviver, pois suas raízes não se prendem ao solo. Mesmo assim, ela consegue manter sua independência e é dotada de beleza exuberante. As pessoas que nascem sob o signo de Orquídea lutam para ser livres e para viverem com independência e autonomia. Mas, para alcançarem seus objetivos, precisam perder o medo da solidão e não devem se preocupar tanto com as opiniões dos outros. Apreciam o luxo, o conforto e a harmonia. Podem enriquecer com um golpe de sorte e tendem a ser muito favorecidas pelo destino.

 Lírio (de 12/7 a 5/8)
As propriedades alucinógenas da flor do lírio fizeram dessa planta um símbolo da magia para muitas civilizações, inclusive a atlante. Além disso, essa flor está associada à pureza e à dignidade. As pessoas que nascem sob o signo de Lírio são dotadas de caráter nobre. Comportam-se com retidão, firmeza e coerência. Não gostam de julgar nem de serem julgadas, pois acreditam que cada um tem o direito de errar e que não cabe a ninguém avaliar o que é certo ou errado. São práticas, objetivas e sensatas, mas também apresentam um lado emotivo bastante forte.

Papoula (de 6/8 a 28/8)
Essa flor de cores brilhantes é a fonte do extrato usado para preparar o ópio. As pessoas nascidas sob o signo de Papoula gostam de viver em ritmo de aventura. São otimistas, alegres e fazem questão de disseminar energia positiva e alto astral por onde quer que passem. Estão sempre em busca de novidades e não se lamentam quando algo dá errado, pois acreditam na importância de aprender com as experiências. Buscam avidamente os novos conhecimentos e colocam paixão em tudo que fazem. Tendem a exercer verdadeiro fascínio sobre o sexo oposto, mas podem se comportar de um jeito bastante instável nos relacionamentos amorosos.

Rosa ( de 29/8 a 23/9)
 Na Atlântida, a rosa era o símbolo da intensidade e do prazer de viver.
Assim, as pessoas que nascem sob o signo de Rosa são ternas, afetuosas, verdadeiras e intensas. Buscam a plenitude em tudo o que fazem e jamais fogem dos desafios, pois sentem uma profunda alegria em vencer os obstáculos. Sabem extrair o melhor de cada experiência e jamais perdem tempo lamentando ou reclamando de alguma coisa. Apreciam elogios, mas não fazem nada para se sobressair. Generosas, gostam de fazer os outros felizes e ficam na expectativa de colher amor e gratidão.
Crisântemo (de 24/9 a 18/10)
A justiça e a nobreza de caráter são os atributos associados a essa flor, cuja origem se perde no tempo. As pessoas nascidas sob o signo de Crisântemo são justas e querem ver a harmonia e o equilíbrio disseminados pelo mundo. Apreciam a beleza, a organização, o equilíbrio estético e o requinte. São extremamente elegantes e se comportam com discrição e charme. Precisam apenas controlar a tendência de querer mudar os outros, pois nem sempre aquilo que consideram como sendo o melhor serve de exemplo para os demais.

 Dedaleira (de 19/10 a 7/11)
Essa flor nasce em forma de cachos e é fonte de alguns extratos
medicinais. As pessoas nascidas sob o signo de Dedaleira são enérgicas, cheias de vida e boa vontade. Sonham vencer na vida e não se cansam de lutar por seus objetivos, mas às vezes perdem oportunidades valiosas simplesmente porque não aceitam se curvar diante de regras impostas pelos superiores. Agem de maneira sempre gentil, calorosa e correta. No amor, tendem a revelar um certo romantismo, embora nem sempre se mantenham fiéis a uma só pessoa.

Íris (de 8/11 a 12/12)
Na Atlântida, essa flor era o símbolo do trabalho e da dedicação. As pessoas nascidas sob o signo de Íris tendem a ser esforçadas e podem se sair muito bem em cargos de liderança, pois sabem exercer o poder sem resvalar para o autoritarismo. Dotadas de uma intuição apurada e de uma inteligência aguda, são capazes de captar as verdades que se ocultam muito além das aparências. Persuasivas, quase sempre convencem os outros a fazerem exatamente aquilo que elas querem. Embora pareçam acessíveis e extrovertidas, sabem guardar muito bem os próprios sentimentos e desejos. Têm horror a conflitos e sempre optam pelo caminho do entendimento e da conciliação.

Mandrágora (de 13/12 a 5/1)
Símbolo da magia, essa flor tem uma forma que lembra a silhueta de um corpo humano. É fonte de uma substância capaz de induzir a transes hipnóticos, ou estados alterados de consciência, muito úteis à prática de magia. As pessoas que nascem sob o signo de Mandrágora são espiritualmente elevadas e estão sempre em busca do sentido mais profundo da vida e da existência. Não gostam da rotina, do senso comum, da mediocridade. Têm uma natureza intensa e apaixonada, ainda que aparentem uma certa frieza e façam questão de impor algum distanciamento às pessoas em geral. É preciso conhece-las bem para saber lhes dar o devido valor.


Fonte: www.portalangels.com

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Mais um palhaço para ocupar um cargo em Brasília

Não sei porque as pessoas ficaram tão chocadas ao ver o Tiririca sendo eleito, sendo que tem vários outros palhaços (não tão engraçados) no Congresso Nacional. Se todos estão lá é porque o povo os elegeu. Acho engraçado a imprensa ficar interrogando o Tiririca e evidenciando que ele é analfabeto sendo que foi por vontade do povo que ele chegou onde chegou. Deveriam interrogar as pessoas que votaram nele. Afinal de contas, ele foi eleito com MAIS DE UM MILHÃO DE VOTOS.

E agora ficaram mais dois palhaços para serem eleitos: Serra e Dilma. Esses terão o centro do picadeiro! Ficarão sob o spotlight e contarão com a ajuda de vários palhaços para ajudar a colocá-los lá. Seja fazendo campanha nas ruas, na televisão ou mesmo em Fotolog.

O povo não tem instrução, o povo não é politizado, o povo não sabe votar, vivemos em um país onde até 2003 tínhamos 16,295 milhões de pessoas incapazes de ler e escrever pelo menos um bilhete simples. Levando-se em conta o conceito de "analfabeto funcional", que inclui as pessoas com menos de quatro séries de estudo concluídas, o número saltava para 33 milhões de analfabetos. Imagine hoje onde estão esses números!

Parem de reclamar que o Tiririca foi eleito porque o cara não tem culpa de estar lá. Ele foi o mais honesto na campanha. Não sabia nem pra que servia o cargo e o povo o elegeu. O POVO O ELEGEU!!! Não sei porque todos ficam alarmados. O pior é que a gente nunca é o errado. Eu faço certo, meu vizinho que vota na Dilma é que um burro. Meu tio que vota no Serra é que é um imbecil. A gente sempre empurra a batata para o outro sendo que se você parar pra pensar o errado pode ser você.

Eu não votei nesse palhaço e estou pensando em justificar meu voto para presidente porque eu não quero ver nenhum desses dois palhaços ocupando o cargo. Melhor seria se colocassem o Atchin ou o Espirro lá.

Segue abaixo a repercussão da eleição do Tiririca na mídia externa:

Eleição de Tiririca é motivo de piada para imprensa mundial
Redação Yahoo! Brasil

A eleição de Tiririca virou motivo de piada no exterior. Jornais e TVs do mundo inteiro noticiaram a votação recorde que um palhaço recebeu no Brasil. O suposto analfabetismo e o figurino bizarro foram motivos de risos até mesmo de âncoras de programas respeitados, como os da TV Bloomberg, flagrados às gargalhadas após a exibição de uma matéria com a história de Tiririca.

O site da Revista Time brinca já no título da matéria: “Você também não elegeria esse cara como deputado federal?”

O Financial Times , um dos jornais mais respeitados do mundo, vai publicar artigo nesta terça-feira com uma extensa reportagem sobre o fenômeno Tiririca. A matéria começará com um dos bordões do palhaço: “Você sabe o que um deputado federal faz? Nem eu, mas vota em mim que eu te conto.”

A CBS, em texto publicado em seu site, diz que “os norte-americanos podem achar que a nação é conduzida por um grupo de palhaços em Washington, mas milhares de cidadãos brasileiros foram às urnas no domingo para eleger um palhaço de verdade para o Congresso.”

Já o Blog Post do Washington Post classifica Tiririca como “o marqueteiro do ano”, principalmente pelo slogan “Vote Tiririca, pior que está não fica.”

Só o blog “Americas”, da revista The Economist, não achou graça na história. A reportagem cita que o sistema eleitoral brasileiro induz partidos a procurarem candidatos que puxem votos a colegas de legenda. E foi assim que Tiririca entrou.

Fonte: www.fotolog.com.br/rafadirector/43425530
Fonte Imagem: clariinhamelo.blogspot.com

sábado, 25 de setembro de 2010

Com o Tempo....

Você aprende que estar com alguém só porque esse alguém lhe oferece um bom futuro, significa que mais cedo ou mais tarde você irá querer voltar ao passado…

Com o tempo…
Você se dará conta que casar só porque “está sozinho(a)”, é uma clara advertência de que o seu matrimônio será um fracasso…

Com o tempo…
Você compreende que só quem é capaz de lhe amar com os seus defeitos, sem pretender mudar-lhe, é que pode lhe dar toda a felicidade que deseja…

Com o tempo…
Você se dará conta de que se você está ao lado de uma pessoa só para não ficar sozinho(a), com certeza uma hora você vai desejar não voltar a vê-la…

Com o tempo…
Você se dará conta de que os amigos verdadeiros valem mais do que qualquer montante de dinheiro…

Com o tempo…
Você entende que os verdadeiros amigos se contam nos dedos, e que aquele que não luta para os ter, mais cedo ou mais tarde se verá rodeado
unicamente de amizades falsas…

Com o tempo…
Você aprende que as palavras ditas num momento de raiva, podem continuar a magoar a quem você disse, durante toda a vida…

Com o tempo…
Você aprende que desculpar todos o fazem, mas perdoar, só as almas grandes o conseguem…

Com o tempo…
Você compreende que se você feriu muito um amigo, provavelmente a amizade jamais será a mesma…

Com o tempo…
Você se dá conta de que cada experiência vivida com cada pessoa, é irrepetível…

Com o tempo…
Você se dá conta de que aquele que humilha ou despreza um ser humano,
mais cedo ou mais tarde sofrerá as mesmas humilhações e desprezos,
só que multiplicados…

Com o tempo…
Você aprende a construir todos os seus caminhos hoje, porque o terreno de amanhã é demasiado incerto para fazer planos…

Com o tempo…
Você compreende que apressar as coisas ou forçá-las para que aconteçam, fará com que no final não sejam como você esperava…

Com o tempo…
Você se dará conta de que, na realidade, o melhor não era o futuro,
mas sim o momento que estava vivendo naquele instante…

Com o tempo…
Você aprende que tentar perdoar ou pedir perdão, dizer que ama, dizer que sente falta, dizer que precisa, dizer que quer ser amigo… …junto de um caixão… …deixa de fazer sentido…

Por isso, recorde sempre estas palavras:
O homem torna-se velho muito rápido e sábio demasiado tarde.
Exatamente quando:
JÁ NÃO HÁ TEMPO!

(Autor desconhecido)

Fonte: www.imotion.com.br
Fonte Imagem: arcadoconhecimento.blogspot.com

domingo, 19 de setembro de 2010

Bolinhas de sabão.



Amor. Bolinhas de sabão. O som de copos com água. O som das gotas no chão. Um sorriso tímido. A música por trás dos ruídos. Um coração encostado no outro. Um ou dois para sempres. Um avião nas mãos de um menino. Um barquinho de papel. Uma pipa atravessando as nuvens. Uma sementeira de tulipas. Um mingauzinho de aveia. Um par de meias listradas. Dois ou três cata-ventos. Uma palavra inventada.


Rita Apoena.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Luz Própria

É hora de assumir a sua luz própria.

É hora de manifestar o amor que habita em você,

ser feliz tem que ser questão de prioridade,

não se esconder da vida,

ir de encontro com a felicidade.

Chega de lamúrias e reclamações,

chega de procurar culpados por isso ou aquilo,

é tempo de renovação, de sol na sua vida,

e nada melhor, do que um sorriso,

para começar bem o seu dia,

já que tudo o que é de Deus,

é fruto da alegria.

Abra-se para o novo ou velho amor,

abrace as pessoas sem medo,

entregue-se aos pequenos prazeres,

redescubra alguns que estão adormecidos,

conheça novos que possam te tocar.

em meio a tantos afazeres.

Se toque, se cheire, se ame,

a vida quer te presentear,

e pede para você se encantar,

para você se respeitar.

para que tudo em volta, possa florir,

mostrando para você o infinito,

desse caminho bonito,

que se abre e não tem volta,

de quem se valoriza e deixa ser da dor,

um eterno aprendiz,

para crescer como gente, e ser feliz.

Assuma seus passos, assuma suas qualidades,

se goste um pouco mais, chega de tantos “ais”,

para descobrir por fim, que você vale muito, muito mais.

Eu acredito em você

Por/ Paulo Roberto Gaefke
Fonte: www.clickgratis.com.br

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Caleidoscópio

Eu fui da época em que era a maior curtição olhar pelo caleidoscópio, algém se lembra desse brinquedinho?.
Mirtes

Um caleidoscópio ou calidoscópio é um aparelho óptico formado por um pequeno tubo de cartão ou de metal, com pequenos fragmentos de vidro colorido, que, através do reflexo da luz exterior em pequenos espelhos inclinados, apresentam, a cada movimento, combinações variadas e agradáveis de efeito visual.

O nome "caleidoscópio" deriva das palavras gregas καλός (kalos), "belo, bonito", είδος (eidos), "imagem, figura", e σκοπέω (scopeο), "olhar (para), observar".

O caleidoscópio foi inventado na Rússia, em 1817, pelo físico escocês David Brewster (1781-1868), enquanto realizava experimentos sobre a polarização da luz. Cerca de doze ou dezesseis meses mais tarde ele despertava a admiração universal. Conta-se que, à época, um rico francês adquiriu um caleidoscópio por 20.000 francos. Era feito com pérolas e gemas preciosas em vez de pedaços de vidro transparente.

Afirma-se que o caleidoscópio já era conhecido no século XVII, ou até mesmo muito antes, pelos antigos gregos.

O caleidoscópio de Brewster consistia em um tubo com pequenos fragmentos de vidro colorido e três espelhos que formavam um ângulo de 45 a 60 graus entre si. Os pedaços de vidro refletiam-se nos espelhos, cujos reflexos simétricos, provocados pela passagem da luz, criavam a imagem em cores.

Atualmente o caleidoscópio é formado por um pequeno tubo, no fundo do qual há pedaços coloridos de vidro ou de outro material e três espelhos dispostos de tal forma que, ao se movimentar o tubo, visualizam-se diferentes figuras coloridas em imagens multiplicadas que se formam em arranjos simétricos. Estes espelhos podem ser ser dispostos em ângulos diferentes: a 45°, cada um dos três espelhos formava oito imagens duplicadas. A 60°, formava seis imagens e a 90°, formava quatro imagens.

Embora tenha sido inventado para fins de estudo científico, durante muito tempo o caleidoscópio foi considerado apenas como um divertido brinquedo. Hoje é usado para fornecer padrões de desenho geométrico. Inventou-se um dispositivo para fotografar as formas do caleidoscópio, registrando-se assim, mecanicamente, os mais diversos padrões ornamentais.

Fonte: wikipedia

sábado, 28 de agosto de 2010

Textos Apócrifos (não autênticos)

Arnaldo Jabor recebeu elogios por um texto sobre bunda que circulou como se fosse seu: ficou indignado.

Se você ainda não recebeu na sua caixa de e-mail - o que é apenas uma questão de tempo -, certamente já ouviu de algum amigo comentários sobre aquele texto superinteressante, engraçadíssimo, daqueles que dizem tudo que qualquer mortal gostaria de desabafar: Putz, esse Millôr Fernandes é mesmo um gênio, só ele para escrever sobre palavrões dessa forma, você chega a pensar. Acontece que Millôr nunca escreveu PN sobre o assunto, e ainda fica pê da vida quando alguém comenta ter adorado o texto que exalta a utilidade dos termos de baixo calão na comunicação cotidiana dos simples mortais.

O tal texto intitulado "O direito ao palavrão", que circula pela rede há um tempão, é um apócrifo como tantos outros que ganham credibilidade por levarem a assinatura de nomes importantes da literatura brasileira e mundial. Editora do caderno semanal de informática do jornal O Globo, a jornalista Cora Rónai resolveu lançar luz sobre o assunto e organizou o divertido, mas que não deixa de ser sério, "Caiu na rede", no qual apresenta textos atribuídos a gente como Luis Fernando Verissimo, Arnaldo Jabor, João Ubaldo Ribeiro, Gabriel García Márquez, Caetano Veloso, Carlos Drummond de Andrade e Jorge Luis Borges, entre outros.

O argentino Borges é outra vítima da sanha dos autores desconhecidos com o rodadíssimo Instantes. "Se eu pudesse viver novamente a minha vida, na próxima trataria de cometer mais erros. Não tentaria ser tão perfeito, relaxaria mais. Seria mais tolo ainda do que tenho sido; na verdade, bem poucas pessoas me levariam a sério. Seria menos higiênico. Correria mais riscos, viajaria mais...". E por aí vai, com Borges provavelmente se revirando no túmulo.

Contra-ataque - Outro texto famosérrimo é o de Arnaldo Jabor, digo, atribuído a ele, sobre a bunda. "Tenho horror à mulher perfeitinha. Sabe aquele tipo que faz escova toda manhã, tá sempre na moda e é tão sorridente que parece garota propaganda de processo de clareamento dentário? E, só para piorar, tem a bunda dura? Pois então, mulheres assim são um porre. Pior: são brochantes." Revoltado, Jabor pariu a crônica "Eu não escrevi `Bunda dura´", publicada em O Estado de S. Paulo, em 2004, sem disfarçar a indignação.

"Fico louco, porque estou sendo elogiado justamente pelo que não fiz. Toda semana tento ser inteligente, escrevo sobre o Bush, a crise internacional, espremo meus pobres conhecimentos filosóficos ou sociológicos, capricho na língua, tudo para ser chamado de `profundo´ e aí, `Bunda dura´ vem e é meu Prêmio Jabuti, minha medalha", vocifera.

Mais original foi o baiano Ubaldo, vitimado com o texto "Precisa-se de matéria-prima para construir um país", que diz que o problema do Brasil não são seus governantes e, sim, o povo. "Estou lhe mandando o texto abaixo porque está circulando na internet como meu e, antes que você tome um susto ao eventualmente recebê-lo, quero explicar que não tem nada de meu, eu não escreveria esse negócio nunca. Até o detalhe de molhar a mão do guarda é inverídico, porque não tenho carteira e não dirijo mais há uns trinta anos. Mas não posso fazer nada, só posso desmentir a quem me pergunte. E agora você, a quem lhe perguntarem. Abraços chateados de João Ubaldo", encaminhou, para os amigos.

O começo de tudo - O primeiro texto a circular pela internet com autoria trocada foi "Filtro solar", atribuído a Kurt Vonnegut, mas escrito e publicado por Mary Schmich, colunista do jornal Chicago Tribune. O material em questão foi batido à exaustão no Brasil com a voz de Pedro Bial num clipe (criado pelo cineasta australiano Baz Luhrman),com imagens bonitas e música eletrônica ao fundo. Você deve lembrar: "Usem filtro solar. Se eu pudesse lhes dar uma única dica em relação ao futuro, esta dica seria filtro solar...".

Além da tentação quase irresistível de, com um simples clique do mouse, encaminhar o texto para um monte de gente, Cora Rónai aponta outras motivações para o fenômeno de troca ou supressão de autorias. A primeira intenção seria conferir mais impacto ao material - isso explica, por exemplo, a imensa quantidade de falsos Verissimos no Brasil. Quem resiste ao autor mais amado do país?, ela afirma - e, a segunda, a falta de interesse pelo autor do texto. Ao ler a maioria dos apócrifos que circulam pela internet.br, não é difícil perceber que a confusão raras vezes nasce da maldade ou da simples vontade de passar trotes. Em sua vasta maioria, os textos são cômicos ou motivacionais, `lições de vida´ - o que, sem grandes psicologismos, basta para revelar o que está por trás da falsa atribuição ou do `esquecimento´ do nome do autor: a vontade irrefreável de espalhar conselhos e risadas entre o maior número possível de pessoas, aliada à ignorância e a um senso peculiar do que é direito autoral, acredita Rónai.

Livro: Caiu na rede
Autora: Cora Rónai
Fonte: deaviking.multiply.com
Fonte Imagem: catatau.blogsome.com

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Bonsai - 盆栽

Bonsai é uma forma de arte em 4 dimensões, além de suas formas o tempo é o fator mais importante em sua construção e portanto segue apenas os padrões definidos pelo artista que compõe. Imagine se alguém tivesse dito a Picasso que não deveria pintar retratos daquela forma tão distorcida...

O significado literal da palavra é "Árvore em bandeja ". Com certeza você já encontrou por aí definições sobre o que pode e o que não pode ser feito em matéria de Bonsai. Alguns dizem que se deve ter no mínimo 10 anos, antes disso será um pré-bonsai, um Bonsai jovem ou coisa parecida.

Estas árvores cultivadas em vaso, quando bem nutridas e cuidadas procuram sua própria adaptação ao ambiente (vaso) reduzindo dimensões e desenvolvendo ao mesmo tempo suas características de árvore adulta (inclusive flores e frutos). Você pode iniciar um Bonsai de diversas formas, a partir do plantio de sementes, de mudas obtidas através de estacas ou de plantas colhidas na natureza que tem disponíveis ao milhares em fazendas, chácaras e jardins. Experimente dar um passeio debaixo de uma árvore frutífera com tamarindo e jabuticaba e veja quantas sementes germinam e produzem mudas naturais que nunca serão árvores grandes como suas mães se continuarem ali, na sombra sem condições adequadas ao seu crescimento. Recolha uma destas mudas, sem danificar suas raízes, plante em um vaso e leve para casa (nunca a deixe dentro de casa. As árvores não gostam de ambientes fechados. Se você quer uma planta dentro de casa, prefira as de plástico). As espécies citadas dão lindos Bonsai.

Fonte: elainecrespo.blogspot.com

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Um Pálido Ponto Azul

É um texto que faz a gente pensar:

A espaçonave estava bem longe de casa.
De saturno, a Terra apareceria muito pequena para a Voyager apanhar qualquer detalhe, nosso planeta seria apenas um ponto de luz, um "pixel" solitário, dificilmente distinguível de muitos outros pontos de luz que a Voyager avistaria:
Já havia sido dito por cientistas e filósofos da antiguidade que a Terra era um mero ponto de luz em um vasto cosmos circundante, mas ninguém jamais a tinha visto assim.

Então, aí está - um mosaico quadriculado estendido em um fundo pontilhado de estrelas distantes. Por causa do reflexo da luz do sol na espaçonave, a Terra parece estar apoiada em um raio de sol.

Não há nenhum sinal de humanos nessa foto. Nem das construções sobre a superfície da Terra... nem nossas máquinas... nem nós mesmos...

Nós somos muito pequenos na escala dos mundos... humanos são irrelevantes, uma fina película de vida num obscuro e solitário torrão de rocha e metal...

Mas aqui é nosso lar.
É aqui que estão todos que amamos...
Todo ser humano que já existiu....

A totalidade de nossas alegrias e sofrimentos, as religiões, ideologias e doutrinas econômicas, cada caçador e saqueador, cada herói e covarde, cada casal apaixonado, cada mãe e pai, crianças, educadores... cada "superstar", cada santo e pecador na história da nossa espécie viveu ali, em um grão de poeira suspenso em um raio de sol.

A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica.
Pense nas infindáveis crueldades...
Nas tragédias...
No ódio...
Pense nos rios de sangue derramados por imperadores que, em busca de triunfo, pudessem se tornar os mestres momentâneos de uma fração de um ponto.

Nossas ilusões de que temos uma posição privilegiada no Universo, é desafiada por esse pálido ponto de luz.

Nosso planeta é um espécime solitário na grande e envolvente escuridão cósmica.

Na nossa obscuridade, em toda essa vastidão, não há nenhum indício que ajuda possa vir de outro lugar para nos salvar de nos mesmos.
A Terra é o único mundo conhecido até agora que sustenta vida.
Por isso talvez não haja melhor demonstração que essa imagem distante do nosso pequeno mundo para lembrar:
A responsabilidade de tratarmos melhor uns aos outros e de preservar e amar o único lar que nós conhecemos... esse pálido ponto azul!

Carl Segan (astrônomo americano)

Fonte Imagem: nossoquintal.org

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Olé! Um passo para o fim das touradas...

ABAIXO AS TOURADAS! ! !

A tourada é uma violência, uma crueldade para o animal, que é obrigado a entrar numa arena e enfrentar sem armas ataques covardes de homens brutos. Defendemos veementemente o fim das touradas. Não há dúvidas de que a tourada seja uma tradição cruel e incompatível com os tempos de hoje. Mas há toda uma questão política por trás disso. E muita hipocrisia.

O Parlamento da Catalunha decidiu, proibir as touradas, transformando a província na primeira região da Espanha continental a banir a prática.

A votação foi resultado de um documento levado ao Parlamento com a assinatura de 180 mil pessoas que diziam que a prática é bárbara e antiquada.

Arte?

As pessoas tem que se conciêntizar que essa crueldade com os animais não pode ser vista como cultura e sim como barbirie a ser abolida de vez.

Aqueles que são favoráveis às touradas insistem que as corridas, como são chamadas na Espanha, são uma tradição importante que deve ser preservada.

Grupos pró-touradas temem que a proibição possa inspirar uma onda de campanhas semelhantes no resto da Espanha.

Eles dizem que as touradas são uma forma de arte e que a medida ameaça o meio de vida de milhares de pessoas.

Aqueles a favor da interdição esperam que a moda pegue. A Catalunha foi a segunda região autônoma da Espanha a banir as touradas (o arquipélago das Canárias fizera o mesmo em 1991), já que em número de corridas a Catalunha não chega a ser representativa (no ano passado foram realizadas 18 touradas em Barcelona, contra 343 em Madri). E rezam para que ela se estenda também a outros esportes que implicam maus tratos a animais, suspensas pela mesma decisão. É o caso, por exemplo, dos “corretoros”, que consiste em cercar um touro ou um novilho e provocar nele feridas de natureza e gravidade variadas, mas que não levem à sua morte.

A proibição começa a ter efeito em janeiro de 2012.

Fontes: Compilação em várias edições
Fonte Imagem: fotos.limao.com.br

sábado, 31 de julho de 2010

A paz Interior

Conta a lenda que um velho sábio, tido como um mestre da paciência, era capaz de derrotar qualquer adversário.
Certa tarde, um homem conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu com a intenção de desafiar o mestre da paciência.
O velho aceitou o desafio e o homem começou a insultá-lo.
Chegou a jogar algumas pedras em sua direção, cuspiu no sábio e gritou-lhe todos os tipos de insultos.
Durante horas, fez de tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível.
No final da tarde, já exausto e humilhado, o homem se deu por vencido e retirou-se. Impressionados, os alunos quiseram saber como o mestre pudera suportar tanta indignidade. O mestre perguntou:
- Se alguém vem até você com um presente e você não o aceita, a quem pertence o presente?
- A quem tentou entregá-lo - respondeu um dos discípulos.
- Exatamente. O mesmo vale para a inveja, a raiva e os insultos. Quando eles não são aceitos, continuam pertencendo a quem os trazia consigo.
Sua paz interior depende exclusivamente de você. As pessoas não podem lhe tirar a calma. Só se você permitir...

Fonte: velhosabio.com.br

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Razões Para Sorrir

“No momento em que sorrimos para alguém, descobrimo-lo como pessoa, e a resposta do seu sorriso quer dizer que nós também somos pessoa para ele”.
Antoine de Saint-Exupéry


“Como é que consegue estar sempre sorrindo, o que faz para estar sempre tão contente?”, perguntaram não há muito tempo a uma mulher famosa e bastante sensata.

E ela explicou que também tinha, como todo a gente, os seus momentos de tristeza, de cansaço, de inquietude, de mal-estar.

“Mas conheço o remédio para esses momentos: sair de mim mesma, interessar-me pelos demais, compreender que aqueles que nos rodeiam têm o direito de nos ver alegres”.

“Penso que quando sorrio e me mostro alegre passo felicidade aos demais. E, ao passar essa felicidade, acontece como que um reflexo, que traz mais felicidade para dentro de mim também”.

Creio que quem não está sempre somente preocupado com sua própria felicidade e se dedica a ajudar na procura da felicidade dos outros, acaba por encontrar a sua própria, assim, quase sem se dar conta!

Por isso, as pessoas que se esforçam por sorrir mesmo sem motivos, acabam por ter motivos para sorrir.

- E isso não é vontade de se enganar a si mesmo? Para sorrir você deve alcançar um estado tal que a alegria possa invadir o seu coração. Caso contrário, isso é como uma máscara, é falso.

O bom humor é uma vitória sobre o próprio medo e a própria debilidade. As pessoas mal humoradas escondem sua insegurança ou sua angústia atrás de um semblante brusco e distante, e com o tempo isso acaba tornando-se um hábito e se converte em um traço de seu carácter. Quando isso acontece, é bem mais difícil que o bom humor saia naturalmente, mas isto só ocorre porque esta pessoa alterou o que é da própria natureza humana, ou seja, a alegria. Desta forma, deverá esta pessoa sair desse círculo vicioso, e isto não será antinatural, muito pelo contrário: é o que pede a natureza.

- Mas falas dos efeitos de medos e debilidades, e medos e debilidades todos temos…

Precisamente por isso, a diferença entre uns e outros está no modo de os enfrentar. O sensato é fazê-lo com um pouco de bom humor, rindo-se um pouco de si mesmo se for necessário.

Tudo o que se faz sorrindo sempre nos ajuda a sermos mais humanos, a moderar as nossas tendências, a sermos mais capazes de compreender os demais e até a nós mesmos.

É uma grande sorte ter ao redor pessoas que sabem sorrir.

E o sorriso é algo que cada um tem que construir pacientemente na sua vida.

- Construir? Com quê?

Com equilíbrio interior, aceitando a realidade da vida, querendo aos demais, saindo de si mesmo, esforçando se por sorrir mesmo que não tenha muita vontade como já dissemos antes. É algo que deve ser praticado com constância.

- Mas não se pode encarar tudo na vida com bom humor. Existem muitas coisas que não têm nenhuma graça…

Mas, mesmo que não tenham nenhuma graça, sempre se pode tirar delas algum ensinamento, algum bem, mesmo que seja difícil de encontrar e demoremos anos para entender. Em algumas situações, pode ser útil desenvolver a capacidade de aplicar o bom humor para neutralizar a carga trágica das contrariedades.

(Alfonso Alguiló)
Tradução: Victohria Patricia

terça-feira, 27 de julho de 2010

Expressões usadas pelas mulheres…

Você sabe realmente o que a Mulher quer dizer usando essas expressões??

1- “Certo”:
Esta é a palavra que as mulheres usam para encerrar uma discussão quando elas estão certas e você precisa se calar.

2- “5 minutos”:
Se ela está se arrumando significa meia hora.
”5 minutos” só são cinco minutos se esse for o prazo que ela te deu para ver o futebol antes de ajudar nas tarefas domésticas.

3- “Nada”:
Esta é a calmaria antes da tempestade. Significa que ALGO está acontecendo e que você deve ficar atento. Discussões que começam em “Nada” normalmente terminam em “Certo”.

4- “Você que sabe”:
É um desafio, não uma permissão. Ela está te desafiando, e nessa hora você tem que saber o que ela quer… e não diga que também não sabe!

5- “Suspiro ALTO”:
Não é realmente uma palavra, é uma declaração não-verbal que frequentemente confunde os homens. Um suspiro alto significa que ela pensa que você é um idiota e que ela está imaginando porque ela está perdendo tempo parada ali discutindo com você sobre “Nada”.

6- “Tudo bem”:
Uma das mais perigosas expressões ditas por uma mulher. “Tudo bem” significa que ela quer pensar muito bem antes de decidir como e quando você vai pagar por sua mancada.

7- “Obrigada”:
Uma mulher está agradecendo, não questione, nem desmaie. Apenas diga “por nada” (Uma colocação pessoal: é verdade), a menos que ela diga “MUITO obrigada” – isso é PURO SARCASMO e ela não está agradecendo por coisa nenhuma. Nesse caso, NÂO diga “por nada”. Isso (apenas provocará o “Esquece”).

8- “Esquece”:
É uma mulher dizendo “FODA-SE

9- “Deixa pra lá, EU resolvo”:
Outra expressão perigosa, significando que uma mulher disse várias vezes para um homem fazer algo, mas agora está fazendo ela mesma. Isso resultará no homem perguntando “o que aconteceu?
Para a resposta da mulher, consulte o item 3.

10- “Precisamos conversar!”:
Fodeu! Você está a 30 segundos de levar um pé na bunda.

11- “Sabe, eu estive pensando…”:
Esta expressão até parece inofensiva, mas usualmente precede os Quatro Cavaleiros do Apocalipse…

Fonte: manualdocanalha.com.br

segunda-feira, 26 de julho de 2010

A dor do desprezo.

Alguma vez, você já ficou sem o chão?
Sim, exatamente isso, sem o chão? Você não leu errado.
Alguma vez, você ficou assim, meio que parecendo um bobo, perdido como uma barata tonta?
Tenho certeza que sim.

Às vezes acontecem algumas coisas ruins em nossas vidas, que literalmente nos tiram o chão. O anuncio da demissão, a morte prematura de alguém muito querido, o desencontro, o diz que me disse envolvendo o nosso nome, uma acusação leviana entre muitas outras situações tão corriqueiras nos nossos dias. Nestes momentos, a decepção com os fatos, sempre nos faz morrer um pouco. Esse “de repente”, esse chega pra que levamos, que nos pega de calças curtas, é extremamente nocivo a nossa saúde, são momento que podem nos lançar a instantes depressivos ou ainda a uma depressão profunda.

Entre muitas situações ruins, encontramos algo simplesmente devastador.
O desprezo.
Ai! Como dói o desprezo.
Ser desprezado é uma das mais terríveis formas de sofrimento. Em qual quer situação vivemos a expectativa de bons resultados e o desprezo frustra esta expectativa. E quando o desprezo parte de alguém que queremos bem, de alguém que amamos é muito pior. Neste caso realmente perdemos o chão. Sentimos apenas o desamor da pessoa amada.

O desprezo nunca anda só, ele é constantemente acompanhado da agressão verbal.
O poder da palavra desferida é muito mais forte que à bala de um revolver. Seu estrago pode ser avassalador, seus danos podem ser irreparáveis. E algumas coisas não voltam atrás.

Na maioria das vezes gostamos de ser as vitimas, queremos ser a pedra e não a vidraça.
Nunca nos colocamos no lugar dos outros e atingimos de imediato o que julgamos ser os “defeitos” das pessoas. Agredimos gratuitamente sem pensarmos duas vezes. Nunca, absolutamente nunca comparamos as qualidades com os defeitos.
Dizemos coisas que machucam os outros. O que importa é o nosso orgulho que foi ferido e a nossa total intolerância e incompreensão dos fatos.

Dentro de um relacionamento, é de fundamental importância que as pessoas usem o bom senso e o bom humor para o equilíbrio da harmonia no lar. Do que vale um casal ser perfeito na rua e ser completamente o inverso dentro de casa?

A cumplicidade deve ser o primeiro passo em um relacionamento.
Quando surge um problema, é comum sempre haver, ou melhor, sempre eleger um culpado. E isto abre espaço para que outro também possa errar, mesmo que de propósito, achando-se no direito de retribuir com as mesmas moedas. Neste caso fica clara a falta de cumplicidade.

Ninguém consegue amar sozinho, ninguém é alto suficiente, ninguém é melhor que ninguém, seja no quesito que for.

Ouvir da pessoa que amamos, palavras duras e grosseiras é algo que nos faz pensar sobre o nosso próprio amor. Esta atitude põe em cheque se estamos agindo certo ou não.
Devemos analisar os fatos e ponderar as atitudes, devemos definitivamente dizer não a submissão. Tolerância tem limites!

Quem ama perdoa!
Quem ama não agride!

Por Reginaldo Cordoa

quinta-feira, 22 de julho de 2010

SOGRAS!!

Uma vilã no imaginário popular....

“Seqüestraram minha sogra/Coitado do seqüestrador”, diz um samba composto por Bezerra da Silva, que exemplifica bem o papel da mãe do noivo ou da noiva no imaginário popular.
Curiosamente, a maioria das piadas e ditados populares sobre sogras são criados e espalhados pelos homens contra as suas sogras. Mas o maior conflito é entre noras e sogras, e não genros.
Os pára-choques de caminhões trazem pérolas que alfinetam as sogras de todas as formas possíveis. Algumas frases são criativas, como “Feliz foi Adão que não teve sogra nem caminhão”, ou “Duas coisas matam de repente: vendo pelas costas e sogra pela frente”. Outras nem são tão apelativas, como aquela que diz que “Sogra por sogra, boa mesmo é a da minha mulher”. Mas há algumas que partem para o ataque direto e mostram um ódio mortal pelas sogras.
Também são inúmeras as anedotas onde a pobre coitada é vítima de toda sorte de maldades. Como aquela em que um rico industrial em viagem recebe um telefonema do seu sócio: “Sua sogra faleceu. Devemos enterrá-la ou cremá-la?”. “As duas coisas. Não podemos facilitar”, responde ele.
Há sogras-vilãs que aprontam horrores em novelas, seriados de TV e desenhos animados. Os mais velhos se lembram de Endora, mãe da bruxa Samantha no antigo seriado A Feiticeira. Ela aprontava todas com o genro, que era um mortal.
Nos desenhos existem as sogras de Fred Flintstone (do desenho Os Flintstones) e de George Jetson (d’Os Jetsons). Apesar do primeiro viver na pré-história e do segundo morar no futuro, o comportamento maléfico da sogra de ambos é semelhante, talvez até pelos dois desenhos serem produzidos pelos mesmos artistas.
As brincadeiras com as pobres sogras já renderam até um livro chamado Como Enlouquecer Sua Sogra, de Andrey do Amaral – de uma série que também inclui títulos ensinando “como enlouquecer” marido, mulher, mãe, filhos, etc. O autêntico manual de guerra às sogras ensina táticas para se livrar da sogra. Uma delas é maldosa: “Diga que você está querendo se tornar sócio de uma clínica de repouso e queria que ela avaliasse as condições do local. Leve-a para lá e, imediatamente, mude de casa e de telefone”.
Com a Internet garantindo liberdade para todo mundo se expressar, genros e noras que se consideram explorados puderam alimentar o ódio em torno da sogra. É o caso do site “Planeta Anti Sogras” – www.antisogras.hpg.com.br –, repleto de piadas (de “alto” e de baixo nível) compiladas por um autor que justifica sua posição da seguinte forma: “Já tive várias sogras e algumas foram um capeta na minha vida”.
E assim a guerra contra as sogras continua de todas as formas, cada vez com mais munição – da mesma forma que a velha briga entre homens e mulheres, pais e filhos e tantas outras que parecem perdidas...

Fonte: jornalcontexto.com.br

sexta-feira, 16 de julho de 2010

DESEJOS

Desejo a vocês...
Fruto do mato
Cheiro de jardim
Namoro no portão
Domingo sem chuva
Segunda sem mau humor
Sábado com seu amor
Filme do Carlitos
Chope com amigos
Crônica de Rubem Braga
Viver sem inimigos
Filme antigo na TV
Ter uma pessoa especial
E que ela goste de você
Música de Tom com letra de Chico
Frango caipira em pensão do interior
Ouvir uma palavra amável
Ter uma surpresa agradável
Ver a Banda passar
Noite de lua cheia
Rever uma velha amizade
Ter fé em Deus
Não ter que ouvir a palavra não
Nem nunca, nem jamais e adeus.
Rir como criança
Ouvir canto de passarinho.
Sarar de resfriado
Escrever um poema de Amor
Que nunca será rasgado
Formar um par ideal
Tomar banho de cachoeira
Pegar um bronzeado legal
Aprender um nova canção
Esperar alguém na estação
Queijo com goiabada
Pôr-do-Sol na roça
Uma festa
Um violão
Uma seresta
Recordar um amor antigo
Ter um ombro sempre amigo
Bater palmas de alegria
Uma tarde amena
Calçar um velho chinelo
Sentar numa velha poltrona
Tocar violão para alguém
Ouvir a chuva no telhado
Vinho branco
Bolero de Ravel
E muito carinho meu."

Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 13 de julho de 2010

Mulheres Maduras

Até os 40 anos, a mulher tem o direito de ensaiar a sua presença no espetáculo da vida, após os 40 as cortinas se abrem e ela está pronta para começar a atuar como estrela principal. Principalmente para ela mesma, pois já cumpriu as obrigações e os deveres que lhe foram atribuídos pela sociedade e familiares.A mulher madura possui uma inteligência reveladora, um quê de mistério, um jeitinho de sedutora, uma beleza atraente, é dona de si. Ela respira juventude e transpira maturidade. Possui encantos que ela mesma não consegue disfarçar. É experiente, metade da vida já viveu, e guardou histórias pra contar.Ela acompanhou a evolução dos últimos tempos, sabe do passado, vive o presente e aguarda o futuro. Dizem que a vida começa aos quarenta. Eu diria que a melhor fase da vida começa aos quarenta. Por que a vida começa desde que nascemos, e cada fase ou ano que vivemos são extremamente importantes para o nosso aprendizado, amadurecimento e compreensão de tudo o que nos acontece. Mas a partir dos quarenta, viver tem um sabor todo especial.Até os 40 anos, as mulheres já viveram sua juventude, curtiram sua mocidade, namoraram, realizaram-se profissionalmente, casaram, tiveram filhos, algumas foram muito felizes na primeira escolha, outras mudaram o percurso para encontrar a felicidade. Umas vivem para o trabalho como meta principal, outras trabalham somente para suprir o essencial.Nesta idade ela sabe que muito já aprendeu, entre subidas e descidas, entre solidões e abraços, entre encontros e despedidas, entre vitórias e fracassos, entre sorrisos e lágrimas, ela caiu, levantou, deu a volta por cima e conseguiu chegar até aqui.Ela evoluiu com o passar dos tempos, lutou pelos seus direitos, revolucionou mitos e preconceitos, derrubou barreiras que o passado construiu ao seu redor, quebrou regras e tabus, abriu as janelas do mundo para vislumbrar novos horizontes, conquistando o seu espaço, de igual para igual, na vida, no trabalho e na sociedade masculina.A mulher madura é forte, é determinada, é independente, tem jogo de cintura, procura e encontra saídas, enfrenta situações e resolve problemas, tem opinião, tem memória. Tem afeto e aprendeu a amar.Sentimentalmente, nesta idade ela sabe conhecer de longe quando um amor é bom ou ruim. Se um novo amor vai lhe causar mais tristezas ou mais alegrias. Ela possui uma bagagem de conhecimentos que lhe permite se resguardar, se defender ou se projetar em um novo relacionamento. Surpresas dificilmente conseguirão abalar o coração da mulher madura.Hoje ela sabe que existem paixões que são mais turbulentas do que um vôo de Manaus para o Caribe, no momento em que cruza a linha do Equador, e ela sabe que amor assim causa muita dor. A mulher madura busca a paz do amor... o amor que sabe amar, amor calmo como as águas de um lago, e não revoltos como as águas do mar. O homem que a saiba valorizar. Ela já não quer mais se consumir, nem se stressar pelos ciúmes que o amor pode causar. Ela não quer mais se aventurar. Quer naturalmente cumprir o destino que lhe foi traçado... o de viver e amar.O amar sem mentiras, sem ilusões, sem perdas, nem sofrimentos. Feliz será o homem que souber amar uma mulher madura, protegê-la mesmo sabendo que ela não precisa de proteção, resguardá-la de qualquer sofrimento, admirá-la enquanto tantos a admiram, respeitá-la por sua vivência, honrá-la por sua integridade.O homem que souber amar uma mulher madura saberá que é um homem especial, pois soube desvendar os mistérios que o coração feminino guarda. Mistérios que Deus escondeu no coração da mulher, e que foram feitos para a felicidade do homem.Mistérios que só serão capazes de descobrir, aqueles homens que entendem primeiramente de Deus, para depois entender sobre a mulher e ser merecedor da capacidade que a mulher possui, de amar sem limites.

Autora Lisiê Silva

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Paz e Amor

Difícil suportar o terror que aterra,

pensar em tantas guerras.

Não! O novo século não pode chegar

já fugindo dos teus próprios dias.

Será que o homem continua

afiando a terceira lâmina?

Até quando viveremos atônitos, atômicos?

Quantos judeus, vietnamistas e brasileiros,

quantos homens, mulheres e crianças

ainda tombarão nos conflitos?

Quantas Hiroshimas? Quantas Nagazakis?

Não! Não pode existir mais hemorragia na esperança

porque o amor não se cansa, o sorriso das crianças

ninguém vai conseguir apagar.

Podem sujar as cores, pisotear as flores,

mas não quebrarão a corrente do arco-íris,

nem deterão o avanço dos lírios e das violetas.



É triste ver a vida nas cinza, nos destroços

mas sobre montes e flores também nascem flores.

O planeta há de sorrir e reflorir

porque a PAZ e o AMOR

são países sem fronteiras,

de potências universal, invencíveis

como o o sorriso das crianças

que nenhuma guerra vai conseguir bombardear.

Fonte: rosasnoabismo.com

domingo, 11 de julho de 2010

PRECONCEITO COM OS NORDESTINOS‏

Qualquer tipo de preconceito me causa indignção e repulsa, palavras duras e grosseiras que veremos a seguir é o que me faz pensar em que mundo nós vivemos, ningúem é melhor do que ninguém seja no quesito que for, tolerância tem limites!

Mirtes Crespo (Orgulho de ser NORDESTINA)

O Brasil inteiro vem ajudando as vítimas das enchentes que devastaram mais de 90 cidades em Pernambuco e Alagoas no mês passado e que tiraram os sonhos de boa parte da população que perdeu tudo com a força das águas. A corrente de solidariedade é tão grande ao ponto de as defesas civis não terem locais para guardar o volume de comida e roupa que chegam até de fora do país. Em meio a toda essa mobilização, também há espaço para demonstrações de preconceito, racismo e perseguição aos nordestinos. Isso, no território livre da internet, por meio do Orkut. Comentários do tipo "nordestinos devem morrer nessa lama" ou "deviam ter se afogado nas águas sujas" chocam agora a população em intensidade semelhante à tragédia. O governo do estado chegou a garantir ontem, por meio da Procuradoria Geral, que não ficará de braços cruzados frente à demonstração preconceituosa e que tomará providências judiciais necessárias. O Ministério Público estadual deverá solicitar ainda hoje investigação da Polícia Federal para identificar os internautas. A Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco também se pronunciou ontem e garantiu que estará cobrando do MPPE posicionamento contra os membros da comunidade denominada Odeio nordestino.

O procurador geral do estado, Tadeu Alencar, disse que vai se reunir com representantes do governo para "avaliar os caminhos que serão tomados". O promotor do Ministério Público de Pernambuco José Lopes Filho, especialista em crimes cibernéticos, garantiu que há caminhos jurídicos a serem seguidos. "Identificamos na comunidade o crime de racismo, incitação à violência, incitação ao crime e vamos levar o caso à Polícia Federal. Há ainda a possibilidade de o estado de Pernambuco entrar com uma ação contra o Google que permitiu e permite que estas páginas estejam no ar", explicou. O presidente da OAB-PE, Henrique Mariano, afirmou que a entidade vai acompanhar as investigações e as denúncias contra os membros da comunidade Odeio nordestino por parte do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e também da Polícia Federal. Segundo ele, a OAB-PE já tinha, inclusive, preparado uma denúncia para ser encaminhada quando foi informada que o MPPE já estava tomando todas as providências.

Agressão - Demonstrando "preocupações" com uma possível aumento da migração para o Sudeste em virtude das enchentes, os usuários de diversas comunidades chegam a se referir aos nordestinos como merdestinos e animais. Em uma das comunidades - Lugar de nordestino é no Nordeste - um dos gestores, identificado como João Ribeiro Neto, escreveu:"No fundo, no fundo, tenho dó de nordestino, explico: Numa metade do ano morrem na seca e na outra metade morrem na enchente...rs, Obrigado, meu Deus, por não ser nordestino!", comemora. As frases postadas causam estarrecimento não só pelo preconceito com a região, mas igualmente pela falta de sensibilidade e respeito aos mais de 50 mortos e mais de 100 mil desabrigados e desalojados nos dois estados. As comunidades abrigam declarações do tipo: "Pessoal com essas enchentes no Nordeste acho que os cabeçudos vão vir em massa pra SP, tô muito preocupada com isso. Vai ter mais lixo do que já tem aqui", declarou a usuária Julia Shellman, membro da comunidade Eu odeio nordestino. No início da noite de ontem, a usuária e outros internautas que compartilhavam opiniões com ela haviam retirado os comentários do ar. No entanto, a Justiça já identificou o novo perfil e, de acordo com o promotor estadual José Lopes Filho, a investigação não será alterada.

"Já temos o novo nome da usuária e não vamos tolerar esse tipo de comportamento racista e discriminatório. Rastreamos o seu novo perfil e amanhã [hoje] mesmo vou formalizar o pedido de investigação à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal, por isso que ainda não retiramos a página do ar. Não queremos assustar esses criminosos e vamos atuar fortemente para puni-los", justificou. (Elian Balbino)

Fonte: Diário de Pernambuco
Fonte Ilustrativa: Carlo José Napolitano / Clodoaldo Meneguello Cardoso
                          (Departamento de Ciências Humanas / FAAC / UNESP-Bauru)

sábado, 10 de julho de 2010

Assunto: Jantar na ONU...

(Só para descontrair...rsrsrs)

Num jantar da ONU, em Nova York , dois americanos estão conversando
sobre a violência no mundo atual.
Um deles mostra uma cicatriz no queixo e fala:
- New York City!
O outro mostra uma cicatriz na perna:
- Atlantic City!
Lula, que observava sem entender porra nenhuma, entra na rodinha,
levanta a camisa, mostra uma cicatriz na barriga e diz:
- Apêndis City!

Fonte: Tania

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Auto-Estima

Se um dia alguém fizer com que se quebre
a visão bonita que você tem de si,
com muita paciência e amor reconstrua-a.
Assim como o artesão
recupera a sua peça mais valiosa que caiu no chão,
sem duvidar de que aquela é a tarefa mais importante,
você é a sua criação mais valiosa.
Não olhe para trás.
Não olhe para os lados.
Olhe somente para dentro,
para bem dentro de você
e faça dali o seu lugar de descanso,
conforto e recomposição.
Crie este universo agradável para si.
O mundo agradecerá o seu trabalho.

Brahma Kumaris

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Cuidado, Frágil!

Por favor, não grite comigo,
mesmo que você tenha razão.
Uma conexão otorrinolaringológica faz com que
qualquer voz feroz que entre pelos meus ouvidos
se liquefaça em seu trajeto e
termine por sair pelos meus olhos em forma de lágrimas.
E, se possível, não minta pra mim.
Por depositar fé no ser humano,
acredito em tudo o que me dizem
e mal me lembro de que pode haver provas em contrário.
Cairei em todas as armadilhas e
certamente uma será fatal.
Sempre que me enganam,
morro um pouco além do dia que passa e me consome.
No cômputo geral dos lugares-comuns,
sou uma mulher frágil.
Minha força interior,
que sustenta o peso de meus ossos,
carnes e erros,
suporta pouca carga extra.
E, como resultado, desabo.
Desabo, desmonto, desmorono.
Minha energia vital escorre e
forma ao redor de meus pés uma poça de inseguranças.
Pra minha sorte, comigo, tudo passa rápido.
Nada em mim permanece,
talvez por falta de espaço livre, não sei.
Mas no momento estou no durante e,
no durante, sofro.
Sofro com o que não concordo
e não compreendo.
Sofro com o que não espero e não aceito.
Sofro entre o desejo de me conformar e
a vontade de alterar as formas.
Quando sou conteúdo de um recipiente doloroso,
sofro porque não quero me conter.
Ou ser contida.
Hoje, estou frágil.
Portanto, peço que você fique assim,
perto de mim, só isso.
Hoje eu só quero a mão segura que dá apoio,
sem cobrança.
Hoje eu só peço um punhado de esperanças.

Autora: *Rosana Hermann*

domingo, 4 de julho de 2010

Oração das Encalhadas

São Baltazar, eu quero casar,
São, Benedito, com um cara bonito,
São Benevolente, que seja descente,
São Luiz, que me faça feliz,
São Manoel, que seja fiel,
São Edmundo, que não seja de todo mundo,
São Tiago, que não seja veado,
São Irineu, que ele eja só meu,
São Virtuoso, que ele seja gostoso,
São Raimundo, que ele não seja vagabundo,
São Benjamin, que ele goste de mim,
São Vicente, que ele eja quente,
Santa Guiomar, que ele saiba me amar,
São Pedro, que ele me ame sem medo,
São Gabriel, que ele seja doce como mel,
São Simão, que ele não seja um bundão,
São Malaquias, que ele me ame todos os dias,
Santo Agostinho, que ele faça direitinho,
São Niocolau, que seja grande o seu...
CORAÇÃOOOOO

Fonte: Amon

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Resultados

Resultados exigem esforço, paciência e constância.
Suspeite de promessas miraculosas e soluções instantâneas.
Duvide de receitas e fórmulas para a conquista da felicidade.
Fraqueza, fadiga e ferrugem custam a ceder
depois que se instalam no corpo,
na mente e no espírito.
Somente força, fôlego e flexibilidade
podem produzir mudança.
Otimismo só é útil onde existe ação planejada.
Pensamento positivo só funciona
acompanhado de muito trabalho.
Sem objetivos e prazos definidos,
esperança é pura ilusão.
Acredite em fatos, não em intenções.
Acredite em atitudes, não em discursos.
Acredite em posturas éticas,
não em regras de moral para "os outros" seguirem.
Acredite em fazer acontecer,
não em esperar que aconteça.
Acredite na força da criatividade,
não no tamanho dos obstáculos.
O que importa são as tentativas - e não os acertos.
As vezes que a gente se levanta contam muito mais
do que as que a gente cai.
O prazer de continuar buscando é infinitamente maior
do que o sucesso de alcançar.
Toda transformação começa sempre caótica
e desconfortável.
Os caminhos conhecidos são seguros e fáceis,
mas só conduzem aos lugares onde já estamos
- e não desejamos ficar.
O caminho do novo é cheio de riscos,
surpresas e cansaço;
mas sempre premia os que o escolhem com a chance de
um dia realmente experimentarem a vida
que imaginaram viver.

Geraldo Eustáquio de Souza

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Mulheres Girafas

Só no pescoço as mulheres girafas chegam a carregar mais de 10 quilos de aros e junto com os anéis dos braços e tornozelos, o peso pode superar os 20 quilos.

Ao contrário da imaginação, criada pelo folclore, a cabeça dessas mulheres não cai quando os colares são retirados, tanto que elas costumam tirar o colar para se lavar; o pescoço continua rijo e pode quebrar-se se for virado subitamente.

Segundo estudiosos da Universidade de Chiang Mai, na Tailândia, não é o pescoço que cresce, mas os ombros que descem – a clavícula vai cedendo com o peso dos aros. Dessa maneira, quatro vértebras torácicas passam a integrar a estrutura do pescoço.

Detalhe: elas são chamadas de mulheres-girafas não só pelo tamanho do pescoço, mas também pelo andar característico, extremamente altivo, provocado pelo uso e pelo peso do colar.

De origem Africana, ainda que em menor número hoje em dia, a explicação desse hábito na Ásia tem várias interpretações lendárias:

1 - O colar espantaria forças sobrenaturais para as quais os birmaneses animistas (que cultuam a natureza) e até mesmo budistas constroem altares embaixo de grandes árvores;

2 - O colar teria sido uma punição para as mulheres adúlteras de antigamente;

3 - Os homens teriam feito isso com suas mulheres para torná-las feias, evitando que fossem raptadas ou, ao contrário, ornamentavam-nas dessa maneira para mostrar sua riqueza e se fazer respeitar;

4 - Uma proteção para as camponesas contra os tigres que as atacavam na garganta para beber seu sangue quando trabalhavam nos campos;

Segundo elas usar argolas no pescoço é uma maneira de chamar atenção dos homens tailandeses, pois quanto mais argolas tiverem no pescoço, mais sensuais ficarão...

Fonte: /www.iplay.com.br

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Quase...

Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase.
É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi.
Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu está vivo, quem quase amou não amou.
Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono.
Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não me pergunto, contesto.
A resposta eu sei de cór, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "Bom dia", quase que sussurrados.
Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz.
A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai.
Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são.
Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinza.
O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.
Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao alcance, para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência, porém, preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer.
Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo.
De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma.
Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance.
Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar.
Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu. "

Sarah Westphal

domingo, 27 de junho de 2010

Desigualdade

Cada um de nós tem contribuído para que as desigualdades no mundo se agravem. Quando os países mais ricos não contribuem para o desenvolvimento dos mais pobres;

- Quando adquirimos qualquer objecto olhando apenas aos preços e sem nos preocuparmos com questões como, "por quem foi feito, "aonde foi feito", "como foi feito".

- Grandes marcas que são símbolos de status, na nossa sociedade são efectivamente produzidas em países de mão-de-obra barata e até grande parte das vezes, mão-de-obra infantil permitida pela extrema carência da sobrevivência de que se aproveitam as multinacionais ocidentais e nós mesmos. Tudo pelo egoísmo, a ganância de grandes margens comerciais e a nossa vivência das aparências.

São atitudes destas que levam a que em muitas zonas do mundo as condições de sobrevivência sejam dramáticas e a exploração do homem pelo homem uma realidade e despoletam o racismo, o ódio e a discriminação.

O racismo e outras formas de discriminação resultam de todos estes precedentes. são consequências de uma sociedade que está doente, imersa num profundo egoísmo, mergulhada na superficialidade, na aparência e na futilidade.

Podemos mudar muita coisa, e a mudança terá de começar por nós próprios, na forma como nos assumimos e respeitamos os nossos semelhantes. Um mundo melhor e mais justo, depende de cada um e começa mesmo por mim.

Texto de Victor Simões.

Fonte: http://pralemdafachada.blogspot.com

sábado, 26 de junho de 2010

Violência Contra Animais... (Triste realidade)

Mais uma dessas pessoas humildes e trabalhadoras, mais uma história de opressão. Sandra, nome fictício, pessoa real. Doméstica, honesta, corajosa. Uma mulher que cria os filhos sozinha, sem nem ao menos fazer uso do direito da pensão alimentícia. Moradora de bairro pobre, longínquo, escuro à noite.

Sandra há pouco tempo havia atendido ao pedido dos filhos que consistia em terem um gatinho de estimação. Conseguiu um filhote de uma conhecida. As crianças ficaram encantadas. O bichinho foi batizado, recebeu casa comida e amor.

Contudo, há poucos dias, a família de Sandra teve que enfrentar o horror de encontrar seu mascote retalhado, num corte limpo, de ponta a ponta, se arrastando para casa, mais morto que vivo. Certamente a violência foi dupla.

Fazer mal a um animal é crime. Atingir crianças por meio de um crime contra um animal também é. Não há argumento que possa eximir da culpa (e da maldade) a pessoa que deliberadamente fere um animal inofensivo. Se fosse possível agrupar as mentes criminosas, quão distantes ficariam aquelas que torturam um bicho daquelas que torturam crianças?

Entretanto, há mais uma questão indignante neste fato. Muitas vezes é óbvia a identidade do agressor, não há necessidade de se morar no bairro de Sandra para saber disso, entretanto, só quem mora no bairro dela sabe que é uma impossibilidade se revoltar contra tal crime. Ela mesma não tem ilusões em relação a isso. Por lá, melhor engolir o choro e a indignação quando esfaqueiam seu bicho de estimação. Não há segurança nem mesmo para se exigir um direito ou defender a ética humana, a não ser, é claro, que se queira colocar a própria vida em risco.

Injusto é um país onde todos se acomodam e esperam pelo julgamento das leis. Porque dessa forma o que se combate são apenas os casos sem volta, o crime de facto; quando o que deveria ser combatido é a derrocada do humanismo, o desrespeito à vida. Infelizmente, o individualismo está alimentando o medo e a covardia de muitos, tornando nossa sociedade um território de silêncios oprimidos e violência livre.

Por Maricy Ferrazzo

"Chegará o dia em que os homens conhecerão o intimo dos animais, e nesse dia um crime contra um animal será um crime contra a humanidade" (Leonardo Da Vinci)

quinta-feira, 24 de junho de 2010

BALZAQUINA, EU? MAS O QUE É ISSO?

“Há quem empregue a palavra balzaquiana de forma pejorativa e até negativa. Mas, na realidade, é com 30 anos que as mulheres chegam ao seu ápice: mais maduras, realistas e vividas, elas esbanjam sensualidade e realização.”

Muitos já ouviram ou usaram o termo "balzaquiana" para designar um certo tipo de mulher.

Mas você sabe o que este termo quer dizer, quem o criou e por quê?

O termo foi criadao pelo escritor francês Honoré de Balzac que viveu na primeira metade do século XIX (1799-1850) autor do memorável e eterna obra "Ä Mulher de Trinta Anos".

Zulma Carraud (sua amiga) escreveu as seguintes linhas: "Você tem uma inteligência do coração das mulheres que nunca foi dada a nenhum outro homem... nunca um homem conseguiu entrar mais fundo na existência delas...".

Balzac definia a beleza feminina da seguinte forma:

‘‘A fisionomia das mulheres só começa a ter significação aos 30 anos. Até essa idade, em seu rosto, os pintores só encontram o rosa e o branco, sorrisos e expressões que repetem o mesmo pensamento, pensamento da juventude e de amor, pensamento uniforme e sem profundeza’’.

"As mulheres de 30 podem ser garotas, aos 40 podem oferecer aos olhares do mundo um corpo em plena forma, a vitalidade sexual explodindo, a carreira florescendo".

Balzac é um dos primeiros a focalizar o drama da incompatibilidade de casais. Prestou um serviço imenso às mulheres, ao duplicar para elas a idade do amor. Antes dele, todas as namoradas de romance tinham vinte anos. Ele prolongou até os trinta, quarenta anos, sua vida ativa, idade que considerava o ápice da vida amorosa da mulher.

Por isso, que para quem já chegou nesta fase, deve se sentir uma privilegiada e aproveitar ao máximo essa plenitude de maturidade, e para quem ainda não chegou lá, calma, viva com alegria cada fase da vida, mas, tenha certeza que ser "MULHER" na concepção exata da palavra, só começa a partir dos 30 anos.

UMA DE SUAS FRASES:

É tão absurdo dizer que um homem não pode amar a mesma mulher toda a vida, quanto dizer que um violinista precisa de diversos violinos para tocar a mesma música
(HONORÉ DE BALZAC)

Fontes: pm-editores.com.br / atitudefm.com.br

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Discurso de Formatura

Dizem que conselho só se dá a quem pede. E, se vocês me convidaram para paraninfo, estou tentado a acreditar que tenho sua licença para dar alguns. Portanto, apesar da minha pouca autoridade para dar conselhos a quem quer que seja, aqui vão alguns, que julgo valiosos.
.....Não paute sua vida nem sua carreira pelo dinheiro. Ame seu ofício com todo o coração. Persiga fazer o melhor. Seja fascinado pelo realizar, que o dinheiro virá como conseqüência.
.....Quem pensa só em dinheiro não consegue sequer ser nem um grande bandido, nem um grande canalha. Napoleão não invadiu a Europa por dinheiro. Hitler não matou 6 milhões de judeus por dinheiro. Michelangelo não passou 16 anos pintando a Capela Sistina por dinheiro. E, geralmente, os que só pensam nele não o ganham. Porque são incapazes de sonhar. E tudo que fica pronto na vida foi antes construído na alma.
.....A propósito disso, lembro-me de uma passagem extraordinária que descreve o diálogo entre uma freira americana cuidando de leprosos no Pacífico e um milionário texano. O milionário, vendo-a tratar daqueles leprosos, disse: "Freira, eu não faria isso por dinheiro nenhum no mundo". E ela responde: "Eu também não, filho".
.....Não estou fazendo com isso nenhuma apologia à pobreza, muito pelo contrário. Digo apenas que pensar e realizar tem trazido mais fortuna do que pensar em fortuna.
.....Meu segundo conselho: pense no seu país. Porque, principalmente hoje, pensar em todos é a melhor maneira de pensar em si. Afinal, é difícil viver numa nação onde a maioria morre de fome e a minoria morre de medo.
.....O caos político gera uma queda de padrão de vida generalizada. Os pobres vivem como bichos e uma elite brega, sem cultura e sem refinamento, não chega a viver como homem. Roubam, mas vivem uma vida digna de Odorico Paraguassu.
.....Meu terceiro conselho vem diretamente da Bíblia: "Seja quente ou seja frio, não seja morno que eu te vomito". É exatamente isso que está escrito na carta de Laudicéia: seja quente ou seja frio, não seja morno que eu te vomito. É preferível o erro à omissão; o fracasso, ao tédio; o escândalo, ao vazio. Porque já vi grandes livros e filmes sobre a tristeza, a tragédia, o fracasso.
.....Mas ninguém narra o ócio, a acomodação, o não fazer, o remanso. Colabore com seu biógrafo: faça, erre, tente, falhe, lute. Mas, por favor, não jogue fora, se acomodando, a extraordinária oportunidade de ter vivido.
.....Tenho consciência que cada homem foi feito para fazer história. Que todo homem é um milagre e traz em si uma evolução. Que é mais do que sexo ou dinheiro. Você foi criado para construir pirâmides e versos, descobrir continentes e mundos, caminhando sempre com um saco de interrogações na mão e uma caixa de possibilidades na outra.
.....Não use Rider: não dê férias a seus pés.
.....Não se sente e passe a ser analista da vida alheia, espectador do mundo, comentarista do cotidiano, dessas pessoas que vivem a dizer: "Eu não disse? Eu sabia!"
.....Toda família tem um tio batalhador e bem de vida que, durante o almoço de domingo, tem que agüentar aquele outro tio muito inteligente e fracassado contar tudo o que faria, se fizesse alguma coisa.
.....Chega dos poetas não publicados. Empresários de mesa de bar. Pessoas que fazem coisas fantásticas toda sexta à noite, todo sábado e domingo, mas que na segunda não sabem concretizar o que falam. Porque não sabem ansiar, não sabem perder a pose, não sabem recomeçar. Porque não sabem trabalhar. Eu digo: trabalhem, trabalhem, trabalhem. .....Das 8 às 12, das 12 às 8, e mais, se for preciso. Trabalho não mata. Ocupa o tempo. Evita o ócio, que é a morada do demônio, e constrói prodígios.
.....O Brasil, este país de malandros e espertos, da vantagem em tudo, tem muito que aprender com aqueles trouxas dos japoneses. Porque aqueles trouxas que trabalham de sol a sol construíram, em menos de 50 anos, a 2ª maior megapotência do planeta, enquanto nós, os espertos, construímos uma das maiores impotências do trabalho.
.....Trabalhe! Muitos de seus colegas dirão que você está perdendo sua vida, porque você vai trabalhar enquanto eles veraneiam. Porque você vai trabalhar, enquanto eles vão ao mesmo bar da semana anterior, conversar as mesmas conversas; mas o tempo, que é mesmo o senhor da razão, vai bendizer o fruto do seu esforço, e só o trabalho lhe leva a conhecer pessoas e mundos que os acomodados não conhecerão.
.....E isso se chama "sucesso".

(Nizan Guanaes)